Finalista da Taça Guanabara, Boavista planeja chegar à Série B do Brasileiro até 2024

23/02/2020 - Reportagem: Globoesporte.com


Em três anos, o Boavista chegou duas vezes à final de Taça Guanabara (2018 e 2020). Marca difícil de ser alcançada por times de menor investimento, dada a hegemonia de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco no futebol do Rio. Neste sábado, o clube de Saquarema enfrenta Rubro-Negro na decisão do turno, mas perdendo ou ganhando, tem um objetivo traçado: se consolidar como uma potência do futebol do estado e, em seguida, evoluir no cenário nacional.

Animado com o bom momento do clube, o diretor de futebol Thiago Alves espera que nos próximos quatro anos o time ascenda à segunda divisão. Dependendo do desempenho neste Carioca, o Boavista garantirá uma vaga na Série D de 2021.

– O Boavista espera chegar à Série B do Brasileiro. Temos um plano estratégico de chegar até 2024 à Série B do Brasileiro. A gente quer passar dá D, da C, chegar à Série B e se consolidar, estruturado – contou Alves.
Dias antes da semifinal da Taça Guanabara contra o Volta Redonda, Alves voltou do torneio pré-olímpico, no qual a Seleção Sub-23 conquistou uma vaga para os Jogos de Tóquio. Na comissão da CBF, ele ocupa o cargo de administrador. Ele credita a “convocação” à boa fase da equipe de Saquarema.

Jogadores e comissão técnica atribuem o bom momento do clube aos investimentos em estrutura de trabalho, que se assemelha a dos quatro grandes. Desde novembro, o Boavista, que é da Região dos Lagos, tem treinado no centro de treinamento do Sindicato dos Atletas de Futebol do Rio, na zona oeste da capital. O local possui dois campos, academia, centro de recuperação e alojamento, onde os atletas ficam concentrados.

– O profissional gosta de organização e que fale a verdade para ele. Se você combinar um prego, você dá um prego a ele. Você tem que fazer a gestão dentro das suas condições. Os artistas são eles. O nosso papel é estar quieto e dar suporte – disse Alves.

Além disso, o Boavista ficou conhecido como um clube que “resgata” atletas experientes que despontaram em grandes equipes do país, mas que perderam espaço ao longo do tempo. Entre eles, se destacam Fernando Bob (Flu e Inter); Tartá (Flu); Erick Flores (Fla); Wellington Silva (Fla, Flu e Inter), que ajudaram o Boavista a fazer a segunda melhor campanha da Taça Guanabara, atrás somente do Fluminense.

O clube dá oportunidade a jogadores que perdem espaço em clubes grandes, pela dificuldade do mercado. Os jogadores têm mostrado comprometimento com a proposta e o resultado tem aparecido – analisou o técnico Paulo Bonamigo.

Últimas notícias do BoaVista...